BEDA / Tempestade E Bonança

As cachorras estão dentro da morada
Lá fora, a chuva cai forte e constante
Elas se deitam pelo chão refrescante
Da sala, da cozinha, em frente à escada

O outono se faz presente e atuante
Deita as folhas secas pelo quintal à fora
Sinto que não preciso de nada, agora
A não ser que o tempo pare de ir avante…

Nada como um minuto após o outro…
Cessada a chuva, abriu-se a paisagem clara
O sol a descortinar a sua luz de ouro
Comprovou que o tempo não para…

Mariana Gouveia / Lunna Guedes / Alê Helga / Roseli Pedroso /
Darlene regina / Adriana Aneli / Claudia Leonardi /

5 pensamentos sobre “BEDA / Tempestade E Bonança

  1. Pingback: b.e.d.a – começar pela palavra… | O Outro Lado

  2. Pingback: B.E.D.A. – Choque de realidade – Sacudindo as ideias

  3. Pingback: Interessava forjar um corpo além do corpo, na letra – Catarina voltou a escrever

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.